Linha 17 ouro concessionada

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), lançou nesta quinta-feira (19) um novo pacote para concessões de rodovias, aeroportos, metrô e para o sistema de ônibus intermunicipais no valor total de R$ 13,4 bilhões.

O governo espera gerar aproximadamente 280 mil empregos e incrementar o PIB do Estado em aproximadamente R$ 10,4 bilhões com o plano de concessões.

Os maiores investimentos devem acontecer em rodovias: R$ 10,5 bilhões. O Estado vai oferecer 2,2 mil quilômetros de vias, em quatro lotes que atravessam o Estado, boa parte formando corredores de ligação entre Minas Gerais e o Paraná. O objetivo é dar aos motoristas alternativas às rodovias federais, como a Regis Bittencourt. O prazo da concessão será de 30 anos.

O governo paulista também oferecerá ao setor privado a operação de cinco aeroportos para aviação executiva hoje feita pelo Estado. Os terminais, que serão licitados em um único lote, estão localizados em Bragança Paulista, Campinas, Jundiaí, Ubatuba e Itanhaém. Com prazo de 30 anos, a concessão deve atrair R$ 91,8 milhões em investimentos, sendo R$ 34,5 milhões nos primeiros quatro anos.

O governo separou o sistema de transportes intermunicipais rodoviário do Estado, que atinge 425 milhões de quilômetros, em cinco áreas a serem licitadas: Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Bauru e Santos. Segundo Alckmin, o objetivo é modernizar a frota, com serviço de wi-fi e ar-condicionado. O investimento previsto é de pelo menos R$ 2,6 bilhões. Cerca de 152,8 milhões de passageiros são atendidos por essas linhas ao ano.

Também está no pacote a concessão da operação da linha 5-lilás do metrô, que está em obras e tem entrega prevista para o final de 2017. A linha liga as estações do Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, na zona sul de São Paulo. O investimento inicial será de R$ 200 milhões.

Com a ampliação da linha 5-lilás, o governo espera atender cerca de 780 mil usuários -atualmente, são 250 mil.O decreto assinado nesta quinta pelo governador autoriza ainda o aprofundamento dos estudos para exploração da linha 5-lilás e da linha 17-ouro (monotrilho) em conjunto. “Há duas hipóteses para a concessão: a licitação poderá ser da linha 5 sozinha ou junto com a linha 17”, disse Alckmin. A linha 17-ouro vai interligar o aeroporto de Congonhas, na zona sul, e a linha 13-jade ao aeroporto internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. Segundo o tucano, mais de 50% das obras das duas linhas já foram executadas.

Em julho, o governo tucano anunciou a concessão para a iniciativa privada da operação da linha 5-lilás do metrô. Essa parte do sistema metroviário tem atualmente 9,3 quilômetros de extensão. Em processo de expansão desde 2009, a linha deve ganhar até 2018 mais 11,5 km, com dez novas estações e terminando na estação chácara Klabin, em interligação com a linha 2- verde.

Atualmente, só uma das cinco linhas do metrô de São Paulo tem operação privada: a linha 4-amarela, que liga a Luz, no centro, ao Butantã, na zona oeste. As demais linhas são administradas pelo Estado.

A futura linha 6-laranja do metrô, entre a Brasilândia, zona norte, e a estação São Joaquim, centro, também está sendo feita em regime de PPP (parceria Público Privada).

(Folhapress)

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s